Artista de rua na era digital


Eu vou confessar pra vocês que eu tenho uma simpatia especial pela França. Não pelo que as pessoas normalmente admiram (pela vida chic e caríssima de Paris, pela torre Eiffel, pelos vinhos, queijos etc.). Podem me chamar de colonizada, mas já adianto a minha defesa deixando claro que eu não uso Dior, nem Lacoste, não ando de Peugeout, nunca tive uma Luis Vuiton e acho uó esses condomínios de classe-média-alta batizados “Maison de Nonseiquè”, "Chateau du Fim du Monde” e afins. O que eu admiro na França são outras coisas que poucas pessoas conhecem ou acham graça:

Uma delas é a postura política dos Franceses. Os franceses têm fama de briguentos, mas isso se deve muito ao fato de eles serem um povo bastante sério e politizado. Sempre que os governantes tomam uma decisão que pode vir a prejudicar a população, eles vão às ruas protestar. Em meados de outubro do ano passado eles passaram semanas a fio lutando contra a reforma da previdência, que previa a elevação da idade mínima de aposentadoria dos atuais 60 para 62 anos. Aqui no Brasil, os políticos fazem o que querem e é raríssimo ver a população ir às ruas para reivindicar algo, e quem faz é logo chamado de baderneiro. O brasileiro acha que isso é um trabalho para o CQC e que xingar no twitter e redirecionar e-mails falando mal dos políticos é o bastante para fazer valer seu papel de cidadão.

Eu também admiro nos franceses o nível cultural. Só pra dar um exemplo, segundo a Unesco, os brasileiros lêem em média 1,8 livros por ano, enquanto os franceses lêem 7. Será que isso tem algo a ver com o fato de eles reivindicarem mais seus direitos que os brasileiros?

(tempo pra pensar)

Outra coisa que eu gosto na França (e que é a razão de existir desse post), é a relação que os franceses têm com as artes. O bairro Montmartre, por exemplo, tem uma tradição artística muito forte (foi freqüentado por artistas como Pissarro, Toulouse-Lautrec, Steinlen, Van Gogh, Modigliani e Picasso). Até hoje é possível encontrar artistas pintando e desenhando na rua. Como se não bastasse o talento dos artistas, cenário é inspirador.




Artista de rua em Montmartre



Se eu morasse na França, com certeza eu seria artista de rua em Montmartre! Não sei até que ponto eu teria coragem de trabalhar debaixo de sol e chuva e qual seria meu nível de tolerância com a turistada, mas acho que é uma profissão no mínimo charmosa.
Já que eu moro no Brasil, faço meus retratos em casa mesmo. Recebo as fotos pela Internet, o pagamento por depósito bancário e envio o retrato pronto pelo correio. A técnica é tradicional (eu uso papel, grafite, carvão e/ou lápis de cor), mas a forma como tudo acontece é bem pós-moderna. 

Vejam alguns dos retratos que eu fiz nos últimos anos:
.


 


 







 







14 comentários:

  1. Belíssimos desenhos e muita perspicácia nas suas observações sobre o modo de viver e engajar-se dos franceses.

    ResponderExcluir
  2. Olá adorei teu blog. Faça uma visita e seja mais um membro do meu. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/ Abraços

    ResponderExcluir
  3. Eu tive a oportunidade de dar uma "passeada" em Paris, um par de anos atrás...
    .
    Você sente um "ar" diferente, nas pessoas, nas ruas, nas coisas...
    .
    Passei por alguns lugares muito lindos e vi ruas em que haviam artistas, pintando e vendendo. Achei fantástico.
    .
    Mas vou te contar, o que tem de turista por lá não é brincadeira... hahahaha
    .
    Gosto muito dos seus trabalhos! :D
    .
    Até!

    ResponderExcluir
  4. Olá Karen. Moro na Suiça e também faço retratos em casa. Gostei do seu blog e tomei a liberdade de "emprestar" uma das suas fotos pra colocar no meu último post. Espero que não se importe. Coloquei também um link pra sua página, mencionando seu nome. Se quiser, faça uma visita www.olhosacesos.blogspot.com
    Eu escrevo minhas histórias e minhas paixões, sempre relacionadas com desenhos. Um abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Seu trabalho é liiiindo... Parabéns pelo talento...

    ResponderExcluir
  6. Que surpresa agradável; encontro uma verdadeira retratista. Parabens!
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  7. lindos retratos karen, gostei bastante do 7º, traços bem reais! tbm tenho uns desenhos assim, mas vc faz um trabalho muito belo.

    bjo grande

    ResponderExcluir
  8. Muito bom, muito mesmo... O que eu tento fazer quando escrevo é exatamente isso: emocionar. Seus desenhos reproduzem a emoção da pessoa desenhada. Lindo!

    ResponderExcluir
  9. Livro – O Reino de Milian
    Sinopse
    A guerra dos três Reinos já preocupava Ana e sua mãe antes mesmo de David, um garoto do Reino inimigo, chegar. A partir daí Ana vê sua vida mudada. Juntamente com alguns amigos ela deve viajar entre os Reinos, mesmo com o perigo da guerra, e efetuar uma missão nobre. Uma missão que poderia trazer de volta a paz, a alegria que uma guerra de vinte anos tirou. Uma missão que uniria Milian novamente.
    E Ana está disposta a isso, mesmo que signifique que ela pode não voltar viva.

    Gostou? Então dá uma olhada no blog do livro: http://www.oreinodemilian.blogspot.com
    ;)
    BJS

    ResponderExcluir
  10. Franceses são bem engajados, isso se chama consciência politica. Infelizmente o Brasil está longe desse patamar.
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails